Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Retrospectiva – David Hulak

Como dizia Millôr, o brasileiro mais inteligente que já passou por aqui: livre-pensar é só pensar, pois que o Mestre nos abone.

Leia Mais

Uruguai, país de 2013 – um desafio – Teresa Sales

O nosso país vizinho, o pequeno e bravo Uruguai, teve três destaques importantes no cenário mundial a partir da primavera desse ano.

Leia Mais

Quebrando a apatia – Editorial

2013 tinha tudo para ser o ano mais morno da história recente do Brasil. A economia patinou com modesto crescimento, a política de estímulo ao consumo esgotou-se, e foram visíveis os sinais de desequilíbrios macroeconômicos (pressão inflacionária, déficit público elevado e dificuldades cambiais) apesar do discurso governamental. Na política, uma total mediocridade, discursos e medidas pontuais e puxadinhos irrelevantes, debates estéreis e negociatas. E, no entanto (e talvez por isso), 2013 foi o ano da grande rebelião da população brasileira contra a insensibilidade política, a corrupção e a degradação dos serviços públicos, jogando por terra a propaganda oficial do país sem pobreza. As manifestações de junho, mobilizando milhões de brasileiros em todo o país, romperam com a apatia política do Brasil, liberando uma insatisfação social acumulada e contida. 2013 lançou esta advertência grave e contundente a governantes e políticos,...

Leia Mais

Noites Recifenses VI – Baile do Menino Deus – Teresa Sales

23 de dezembro de 2013. Levando comigo uma melancolia natalina, vou sozinha ao Baile do Menino Deus. Já conhecia de outro natal.

Leia Mais

A Ucrânia no tabuleiro – Editorial

Protestos na Ucrânia A Ucrânia é uma das nações mais importantes na geopolítica global e na disputa diplomática que se desenrola na Eurásia. É isto que está em jogo nas decisões atuais do governo e nas manifestações da população diante de uma delicada e difícil escolha entre a União Europeia e o projeto da Rússia de uma União Econômica Eurasiana, juntamente Belarus, Cazaquistão, Armênia e o Quirguistão. Ucrânia é o verdadeiro celeiro agrícola e um estado altamente industrializado, situado numa posição estratégica entre a Rússia e a parte oriental da Europa. A divisão da Ucrânia entre os dois projetos – Europa ocidental e Rússia – é antiga e reflete as diferenças políticas e econômicas entre os dois blocos mas também contém uma grande carga psicológica decorrente das relações ambíguas na sua história com a Rússia durante os 70 anos...

Leia Mais

Reminiscências II – A boneca de melancia

No quarto, à luz de velas. Era frequente, antes de chegar a energia de Paulo Afonso. A mãe fazia com as mãos figuras de bichos na parede, para distrair os filhos pequenos.

Leia Mais

Na contramão do som – Sérgio C. Buarque

O cidadão dirigia o seu carro numa rodovia de alta velocidade, bem relaxado no volante, ouvia uma música clássica no rádio quando, de repente, o locutor interrompeu a melodia com uma grave informação:

Leia Mais

Estão vendendo o que? – Editorial

A intensa e cotidiana publicidade dos governos em todos os níveis e através dos diversos meios de comunicação tornou-se banal e corrente, aceita como absolutamente normal, tanto quando a propaganda para vender Coca-cola ou carros da Volkswagen. Ninguém parece fazer a mais simples e óbvia pergunta: os governos estão vendendo o que quando gastam bilhões para veicular suas mensagens publicitárias nos veículos de comunicação? Dados levantados pelo jornalista Fernando Gallo, do Estado de S. Paulo, mostram que o governo federal vem gastando R$ 1,5 bilhões por ano com publicidade, metade dos quais através das empresas estatais e metade pelos ministérios e, principalmente, pela Presidência da República. Os Estados não ficam muito atrás: São Paulo vem gastando cerca de R$ 244 milhões por ano. E não seria exagero estimar que União e Estados juntos gastem mais R$ 2 bilhões de...

Leia Mais

A Política, a religião e o engodo – João Rego

Oito de dezembro, dia da Nossa Senhora da Conceição, padroeira do Recife. Todos os anos é a mesma correria…

Leia Mais

O Caminhão caçamba e a topografia metropolitana – Aécio Gomes

Já me habituei à crescente degradação das nossas cidades na Região Metropolitana do Recife.

Leia Mais

Meu Tempo é Hoje – Fernando da Mota Lima.

Meu Tempo é Hoje é um filme justamente dedicado à música de Paulinho da Viola, um dos mais notáveis compositores e intérpretes populares da música brasileira.

Leia Mais

Impressões de um viajante: Morro de São Paulo, o Capitão Pipoca, novos amigos e a volta. – João Rego

Minha experiência com o barco não foi traumática, porem exigiu de mim certa tensão.

Leia Mais

A marca do estadista – Editorial

O grande estadista e humanista Nelson Mandela, seguramente a mais importante personalidade do século XX, deixou uma mensagem e uma marca profunda na consciência da humanidade: a força da tolerância e da negociação como instrumento para transformação política e social. Com a sua dignidade, firmeza de caráter e convicção política, Nelson Mandela saiu da prisão para liderar a transição segura da África do Sul do sistema político mais violento e racista para uma democracia política e racial, evitando uma sangrenta e destrutiva guerra civil. Com o slogan “Um homem, um voto”, Mandela insistia em cada momento das negociações que a África do Sul pertencia a todos que vivem no território, brancos ou negros. E como primeiro presidente da República pós-Apartheid, Mandela construiu os fundamentos de uma nação democrática e multirracial na África. O estadista e humanista, combinando ousadia, dignidade,...

Leia Mais

Neoliberal? Dilma? Será? – Sérgio C. Buarque

O neoliberalismo é o grande vilão do século XXI, responsável por todos os males da humanidade, da crise financeira de 2008 ao tufão das Filipinas, passando pela destruição de Fukushima.

Leia Mais

A Camille Claudel de Ceronha Pontes – João Rego

Uma luz abre suavemente o cenário. Deitada sobre um monte de barro vermelho começa a surgir a silhueta sensual de um corpo de mulher.

Leia Mais