Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Livre Pensar- David Hulak

David Hulak Angustia de selfie é que o único chato que é impossível se livrar sou eu mesmo. * Será com o CADE, como o PROCON ou com o CONAR assuntos de concorrência desleal? Tenho que fazer uma operação bancária e não sei se pode no BRADESCO e se não pode no ITAU. * E disseram que já há Ministro da Saúde está confirmado. E eu penseis que, quem sabe, agora, daria para o Zé Serra ser o escolhido. * Diga mesmo, cara, você tem mais saudades de Chaves ou de Chavez? * Será que médico entende mesmo daquelas calungas que aparecem nos diagnósticos por imagem ou só está fingindo? * Paulinho da viola é, além de tudo profeta. Você lembra de “dinheiro na mão é vendaval,..irmão desconhece irmão…” * Teve um cara, um ingrato, por nome José Luiz Rebello,...

Leia Mais

O IDH como ponto de partida – José Arlindo Soares

Nos últimos vinte anos, o Brasil começou a se acostumar com avaliações das políticas públicas, o que permite um acompanhamento mais sistemático por parte dos governos e da sociedade com base em indicadores que podem…

Leia Mais

Ecos brasilienses

Política é assim: na campanha a gente diz uma coisa e no governo faz outra…

Leia Mais

Coerência? O que é isso? – Editorial

Os eleitores brasileiros compraram um produto, mas tudo indica que vão receber outro bem diferente e mais parecido com o concorrente. Mas, como a própria candidata disse certa ocasião, vale tudo para ganhar a eleição. Durante a campanha, a presidente-candidata Dilma Roussef repudiou com veemência e reiteradamente um ajuste fiscal para controle das finanças públicas que o concorrente, aliás, nem teve coragem de defender. Mas ela insistia que em chamar os concorrentes, incluindo Marina Silva, de representantes do arrocho. Agora, o anúncio do novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, indica que, ao contrário do discurso e contrariando os “intelectuais de esquerda”, seja lá o que isso significa, vamos começar 2015 com um ajuste fiscal. Antes tarde do que nunca, diz o ditado popular. Depois de quatro anos de gastos públicos descontrolados, que levaram a um elevado déficit nominal nas...

Leia Mais

Woodstock brasileiro é aqui – Teresa Sales

Teresa Sales Aqui bem pertinho, na Fazenda Macuca, município de Correntes. Pedaço bom do Agreste onde outrora se plantava o melhor café do Brasil. Imaginem uma banda (pernambucana) típica de New Orleans, puxada por um boi de BumbaMeuBoi e comandada por um Capitão de Cavalo Marinho. Estamos no terceiro e último dia do Macuca Jazz & Improviso desse ano de 2014. Para os jovens guerreiros acampados, a festa teria emendado da última programação da noite do sábado com a primeira do domingo as cinco da matina. Para nós, que estamos hospedados no sossego do Mosteiro de São Bento em Garanhuns, começou às 15 horas com Zeca do Rolete e Agremiação do Baixo Falante. Por jazz & improviso entenda-se jazz lato senso, o senso do improviso do qual está repleta nossa cultura musical nordestina. Foi o que ouvimos nesse último...

Leia Mais

Livre pensar – David Hulak

Exu, como Hermes, é ambíguo, ou mais, polivalente, mas no fundo, no fundo, mensageiros dos orixás e dos deuses. Não merece pancada por conta da fragilidade, da dúvida e dos temores humanos…

Leia Mais

Luzes na ribalta – Clemente Rosas

Sou um otimista incorrigível. Ou um “realista esperançoso”, como preferia Mestre Ariano Suassuna. Afinal, por que antecipar o sofrimento com uma expectativa do pior?

Leia Mais

Fragilidade e fortalecimento das instituições – Editorial

Será que a dimensão assustadora dos atuais escândalos da Petrobrás, ao atingirem altos escalões do governo e das empresas, ameaçarão as nossas instituições democráticas? O polêmico pensador Nassim Nicholas Taleb criou o conceito de antifragilidade para expressar os sistemas que, não apenas se recuperam nos choques e crises, mas, mais do que Fênix, ressurgem das cinzas, ganham força e se desenvolvem quando atacados. Com outras palavras, é o que afirmava Friedrich Nietzsche: “o que não me destrói, me fortalece”. Assim parecem as instituições democráticas brasileiras. A postura inabalável do juiz Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF e relator do processo do chamado mensalão, amplia-se agora com as investigações da Polícia Federal, do Ministério Público e do juiz federal Sérgio Moro, que comanda a Operação Lava Jato sobre o escândalo da Petrobrás. A prisão de dirigentes do Partido dos Trabalhadores em 2008 e...

Leia Mais

60 – João Rego

De modo que o meu espírito/
Ganhe um brilho definido/
Tempo, tempo, tempo, tempo/
E eu espalhe benefícios/
Tempo, tempo, tempo, tempo/
(Oração ao tempo – Caetano Veloso)

Leia Mais

A humanidade e a nossa mãe terra – Editorial

No último 12 de novembro, os Estados Unidos e a China (que juntos produzem quase 45% do dióxido de carbono mundial) se comprometeram em Pequim a avançar nas negociações climáticas, que incluirá reduções de suas emissões de gases do efeito estufa na atmosfera. Esse compromisso firmado entre Xi Jinping e Barack Obama pode fazer avançar as decisivas negociações climáticas previstas para 2015, em Paris, da qual se espera um acordo global. Pelo acordo, os EUA pretendem cortar entre 26% e 28% as emissões de gases em até 11 anos, ou seja, até 2025, o que representa um número duas vezes maior que as reduções previstas entre 2005 e 2020. Os chineses, por sua vez, comprometem-se a cortar as emissões até 2030, embora possam começar antes. Segundo o presidente chinês, até lá 20% da energia produzida no país vai ter...

Leia Mais

Livre Pensar – David Hulak

A barata diz que tem anel de formatura. /É mentira. / Ela tem é casca dura.

Fui morar numa casinha-nha,/ infestada-da/ de cupim-pim-pim./ Saiu de lá- lá- lá/ uma lagartixa- xá/ Olhou pra mim, olhou pra mim e fez assim/: Smack! Smack!

Leia Mais

Democracia e suas vicissitudes – João Rego.

Sempre desconfiei do excesso de expectativa que nós depositávamos na democracia. Naquela época – durante a ditadura militar de 64 – essa era uma palavra que evocava a saída do inferno autoritário para o paraíso…

Leia Mais

Participação Cidadã & Estatização da Participação – José Arlindo Soares

No final dos anos 1970 até metade dos anos 80, em quase todos os países ocidentais…

Leia Mais

Livre Pensar – David Hulak

Não é verdade que a virtude esteja no meio, nem que o meio seja a mensagem, nem que o meio ambiente seja o todo. O meio é apenas mais ou menos, isto é, o meio é nada…

Leia Mais

O ovo da lagartixa – Editorial

A democracia e as instituições democráticas construídas nas últimas décadas, com sacrifícios e delicadas negociações, são um valioso patrimônio político e social dos brasileiros, o que torna inaceitáveis e condenáveis as manifestações (coletivas e individuais) e declarações ditatoriais recentes em favor de um impeachment da Presidente recém-eleita e o chamado aos militares para um golpe de Estado e implantação de uma ditadura militar. Se, por um lado, elas não podem ser ignoradas; por outro lado, porém, não parece razoável superestimar o alcance e as ameaças que possam representar estes grupos isolados e pouco organizados de radicais de direita sem influência política na sociedade. A eleição mostrou que os brasileiros estão divididos em duas grandes forças políticas, com muitas nuances internas, é certo, que, para além das divergências, respeitam as instituições democráticas. É verdade que o Brasil vive atualmente um momento delicado...

Leia Mais

Que reforma eleitoral precisamos? – Humberto C. Vieira de Melo

Encerrado mais um pleito eleitoral, em repetição ao que aconteceu nos últimos vinte anos…

Leia Mais

Zé Valentão – João Rego

Zé Valentão era baixinho e musculoso. Moreno, trazia a coragem, a honra e a fortaleza do homem do sertão. Quando chegou na Vazante, nossa fazenda próxima a Caruaru, eu tinha uns nove anos…

Leia Mais