Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Ecos Brasilienses – Eli S. Martins

Eli S. Martins (*)

Personagem do filme V de Vingança.

Personagem do filme V de Vingança.

A Lava Jato criou um momento luminoso na vida brasileira. Nunca na história deste país a oligarquia política e empresarial foi ferida com tamanha precisão e transparência. Elio Gaspari, FSP, 09/03/2016

Nos corredores do Congresso

O estupor era geral nos corredores do Congresso. Ninguém tem ideia de como será o país na semana próxima. Lula com prisão solicitada, Ministro da Justiça no limbo, Presidente tresloucada oferecendo a Casa Civil para Lula – pode ser acusada de querer obstruir a justiça. As velhas raposas se reunindo (PMDB e PSDB). PSB pulando para a oposição. E a Camargo entregando provas de caixa 2 na campanha de Dilma, de 2014. E o domingo tem mais. Neste ano ninguém morre de tédio.

Descoberto o dono do sítio de Atibaia

Segundo minha vizinha enfermeira foi descoberto o verdadeiro dono do sítio de Atibaia. É o Facebook. Lula apenas usa e compartilha.

Cinismo para dá e vender 

Maluf declarou que na situação atual São Paulo é um oásis de honestidade! O eterno Cara de Pau!

Palavras da Dilma

Minha vizinha enfermeira escutou a tia Dilma no dia das mulheres e não entendeu nada: ”Quero dizer que pai não é mãe, mãe não pode ser pai, só mulher pode ser mãe”. Lembrou logo da mosquita e da mulher sapiens. Só pode ser remédio ruim!

Quem acredita?

Meu vizinho confeiteiro está indignado, segundo ele Lula pode não ter o papel de proprietário do sitio de Atibaia, mas que tem o direito de uso ninguém duvida. Neste sítio a polícia encontrou apenas coisas dele e da Marisa. E os donos?

Guerra anunciada.

Há alguns meses os movimentos pró impeachment convocaram uma manifestação para o dia 13. O PT conclamou a militância para manifestar-se em favor do governo no mesmo dia, local e hora. É no mínimo uma irresponsabilidade, nascida da conclamação do ex-Presidente. E se tiver algum acidente fatal? Vai culpar a oposição?

Renúncia

No bar da esquina o povo não para de conversar a respeito da saída da crise. A possível renúncia de Dilma que esta revista chegou a sugerir está fora dos cenários prováveis. Um gesto desse só uma estadista é capaz.

Vem mais por aí

Segundo minha faxineira, Dona Isabella, há sabidamente 13 delatores na fila do juiz Sergio Moro. Afora as mais recentes que não foram ainda divulgadas. Nesse andar da carruagem não sobra ninguém na República.

Moro e Jack

Nos corredores do Congresso dizem que Moro se inspira em Jack, o estripador, ataca por pedaços. Primeiro os doleiros e intermediários, depois os diretores da Petrobras, em seguida os dirigentes das empresas e, finalmente, os políticos. Aqui também o trabalho será por fatias: PT, depois PP, em seguida PMDB…e termina no PSDB? A divergência é se a ordem dos partidos políticos será esta.

Puxadinho

Depois da viagem de Dilma, com dinheiro público, para prestar solidariedade ao Lula, que grita e briga, mas não explica o tríplex nem o sítio, e menos ainda as palestras milionárias, o pessoal fala que o Palácio do Planalto virou um puxadinho das coberturas de São Bernardo.

Répteis

Do lado do Congresso encontrou-se uma jiboia enrolada na fiação do poste. Na lava jato tem uma jararaca enrolado no fio desencapado.

Estratégia

Na quarta pela manha Lula tomou café com Renan e senadores do PT e do PMDB para tentar evitar que este partido saia do governo. Quem conhece o PMDB, como o deputado Jarbas Vasconcelos, diz que ele perdeu tempo. O PMDB só sai de cima na última hora. Até pode se declarar independente, mas não larga os cargos.

Jogo de cintura

O Renan bateu o recorde na quarta: tomou café com Lula e senadores da base governista, conversou a tarde com a Dilma e a noite foi jantar na casa do Tarso Jereissati com os senadores lideres do PSDB, onde disse se sentir mais em casa.

Segurança no Moro

Com o aumento da temperatura política minha tia Adelice acha que a fala de Lula e o comportamento das redes sociais, em que a velhinha é viciada, tenta usar a mesma tática da máfia italiana investigada pela operação Mãos Limpas: desconstruir o Moro, mobilizar a população contra ele e, se necessário, mandá-lo para aquele lugar.

(*) Observador anônimo da política brasileira.

2 Comments

  1. Esse observador anônimo em Brasilia é o mais divertido e o mais lúcido da Será? nestes momentos em que B de Brasil está mais pra B de Bagunça.

  2. Muito lúcido e com o humor que a situação tem. A jararaca é demais….

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *