Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Ecos Brasilienses – Eli S. Martins

Eli S. Martins*

Personagem do filme V de Vingança.

Personagem do filme V de Vingança.

PMDB x LULA

Quem diria, Lula está em confronto com o PMDB, por quem tanto lutou junto aos seus companheiros para tê-lo em seu governo. O partido de Temer quer que Dilma continue no governo, se desgaste o mais que puder para inviabilizar a candidatura de Lula em 2018, quando terá candidato próprio. Lula quer que Dilma renuncie para o PT ir para a oposição, e assim escapar do desgaste de um governo falido. A minha costureira foi rápida na conclusão: “Qualquer dia desses vão flagrar Lula conversando com Aécio”.

DILMA ABANDONADA

Não bastasse o abandono da população, do Congresso, de seu partido, do Lula e do movimento sem-terra, Dilma conhece agora o abandono dos sem-ética. Sobrou alguém?

AGOSTO VEM AÍ.

Agosto é conhecido como mês de azar para o Brasil. E tem espaço para tanto? Já não basta tudo de ruim que ocorreu neste semestre? Em agosto morreram JK, Carmem Miranda e Glauber Rocha, renunciou Jânio e suicidou-se Getúlio. Como se não bastasse foi o mês em que os americanos jogaram a bomba atômica no Japão. E o que nos espera o próximo? Primeiro: reabre a fábrica de maldades, como está sendo chamado o Congresso Nacional; segundo, o TCU julga as pedaladas; e, terceiro, a Presidente terá nas mãos a lista tríplice para escolher o novo procurador geral da República. Para completar, o pessoal está chamando uma manifestação contra a Dilma no dia 16. Quem viver contará.

PAZ PARA A MALVERSAÇÃO DE RECURSOS, POR FAVOR

Ao lado da cúpula do PMDB, o vice-presidente da República, Michel Temer, disse na quarta-feira (15) que a Operação Lava Jato abala a “tranquilidade institucional” do país. O Temer quer paz para os larápios, que não se investigue mais nada, pois seus colegas estão ameaçados. Meu vizinho confeiteiro foi incisivo: de fato está mais difícil de roubar agora. Dirceu não é (ou não era) da mesma opinião.

PIZZA 3

Já preveni aqui que os interesses para que a Lava Jato vire pizza são muitos e crescentes. A CPI da Câmara dos Deputados tem esta finalidade. Os deputados estão atrás de um deslize ou ilegalidade para anular todo o processo. É ordem de seu presidente. E nesta empreitada estão juntos PT, PP, PMDB, PTB, PR e PSB. Sobra alguém? Só falta o PSDB. E a paz institucional do senhor Temer, se tudo virar pizza, será mantida?

O NOVO DEFENSOR DE TIA DILMA É O DELFIN.

Em artigo de Título Dilma, Vete! o nosso imortal economista defende que Dilma vá à TV para anunciar os vetos aos desmazelos mais recentes produzidos pelo Legislativo e pelo Judiciário, que vai custar aos cofres públicos algo em torno de 80 bilhões de reais nos próximos anos. Com tendência a aumentar.  A causa é justa, mas o santo não se sustenta. Dilma ir para a TV vetar aumento de salários do judiciário ou da aposentadoria dos velhinhos? Nem morta! Ou vai?

PDT FORA DA LAVA JATO

O PDT está fora da Lava Jato – até agora. É porque, no dizer de seu presidente, o pessoal exagerou no roubo. Ou seja, o roubo discreto e parcimonioso do PDT o deixa fora dessa farra. Nada como ser modesto!

AH, É!?

“Para o escritor Frei Betto, o modelo de crescimento da era Lula ajuda a explicar a rejeição galopante ao PT e à Dilma. Enquanto sobrava dinheiro, diz ele, o governo apostou na inclusão social pelo consumo e não investiu o que devia nos serviços públicos, como saúde, transporte e educação. Agora que a festa acabou, quem pensava ter melhorado de vida percebeu que boa parte do bem-estar era ilusória” (Bernardo Mello Franco, FSP, 05/06/2015). Demorou mas caiu a ficha, né Beto!?

AZAR POUCO É BESTEIRA.

Ninguém é capaz de explicar de forma clara e convincente o fato de que em determinados momentos várias coisas se sucedem de forma a prejudicar um determinado ponto de vista, uma determinada força política ou uma pessoa. Fatos e eventos sucessivos, como que encadeados. Dizemos, por preguiça intelectual, que é o azar. O governo está, desde o início deste ano, nesta zona do azar. Tudo concorre em seu desfavor. Pois não é que o sorteio da ação judicial no STF contra a redução da maioridade penal votada na Câmara, que o governo se colocou, com outras forças, inclusive de oposição, contra, caiu nas mãos do único ministro que se sabe favorável a redução da maioridade penal? Banho de sal grosso minha mãe, logo! Vai- te satanás!

ENTRE O FOGO E A FRIGIDEIRA 

Como vai resolver o problema nossa Presidenta? Veta o atrelamento do aumento dos aposentados aos aumentos do salário mínimo, ou não? Se sim, desagrada a esta massa crescente, em número e em organização, dos aposentados. Se não, compromete, mais ainda, o ajuste econômico que já deu água em várias partes. Azar, né?

DOBRADINHA MISTERIOSA

Ninguém entende o “namoro” entre Renan e Serra. Mas que há, há. Tudo o que Serra propõe ganha luz graças as ações do presidente do Senado. Serra, que assumiu em fevereiro, já tem mais projetos aprovados, ou em fase de aprovação, do que senadores que estão há quatro anos no Senado, ou mesmo oito. E todos de destaque. Onde vai este “namoro”?

FARAÓS

Quem não conhece o Congresso Nacional não faz a mínima ideia do poder dos presidentes das duas casas nacionais. Eles decidem a pauta em votação na segunda, em reunião com os líderes dos partidos, e muda no café da manhã no dia seguinte ao seu bel prazer e interesse. Nunca se viu tantas “rainhas da Inglaterra” como no Parlamento brasileiro. Quem não é líder não apita nada, e quem é, apita pouco. Reina absoluto seus presidentes. Como faraós do Egito antigo.

EXCESSO DE TRABALHO

A sessão do dia 15 do Congresso Nacional, marcada para analisar 12 vetos presidenciais, foi encerrada sem votações por falta de quórum. É a sétima vez consecutiva que isso ocorre. A última sessão deliberativa do Congresso foi realizada no dia 11 de março. O pessoal está estressado de tanto trabalho. Há 15 dias que o pessoal não tem folga. A última foi na semana de 22 de junho, por causa do São João. Dona Isabel, minha faxineira, não deixou por menos: que tal reduzir 30% do salário desse povo?

SERÁ?

Como penso, logo duvido. Duvido que possamos ter uma melhor compreensão do que se passa em nosso País se não temos o contraditório, se não temos opiniões distintas se manifestando. Por isso, desafio esta revista a buscar um cronista que defenda a esquerda tradicional ou o PT e seus companheiros de luta. Será que os editores vão topar o desafio? Será?

* Observador anônimo da política nacional.

2 Comments

  1. Esclarecer. Embora não deixe nenhuma esperança para o que vem depois deste caos.

  2. Meu caro Eli.
    Não há o que comentar.
    Resta-nos aplaudir, rir, ou sorrir e usar seu texto como reflexão.
    Como esperança não morre, senão não seria esperança. Resta-nos aguardar.
    Trovabraço.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *