Pages Navigation Menu

Penso, logo duvido.

Carmen de Bizet, a primeira ópera feminista da história – Frederico Toscano

Ao morrer em 2 de junho de 1875, aos 36 anos, o compositor francês Georges Bizet (1838-1875) não tinha sobrevivido o bastante para saber que sua ópera Carmen tornar-se-ia uma das mais queridas obras musicais jamais escritas e a mais amada de todo o repertório francês.

Leia Mais

Aída de Verdi, amor e traição no antigo Egito – Frederico Toscano

O mais bem-sucedido e tocado compositor da história da ópera não foi um pioneiro musical como Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) e Richard Wagner (1813-1883), porém mais que qualquer outro compositor Giuseppe Verdi…

Leia Mais

Tristão e Isolda de Wagner, um monumento ao amor transcendental – Frederico Toscano

O compositor, ensaísta e diretor de teatro alemão Richard Wagner (1813-1883) levou a ópera a elevadas alturas em matéria de intensidade musical, revolucionando toda a experiência operística.

Leia Mais

Norma de Bellini, a tragédia de uma paixão proibida – Frederico Toscano

Mestre do chamado bel canto, a arte de expressar dramas intensos através do “belo canto”, o compositor italiano Vincenzo Bellini (1801-1835) seguiu e aprofundou o legado operístico de Gioacchino Rossini…

Leia Mais

O Barbeiro de Sevilha de Rossini, a comédia musical por excelência – Frederico Toscano

Um dos mais bem-sucedidos compositores da história, Gioacchino Rossini (1792-1868) surgiu no início do século XIX como o “salvador” da ópera italiana. Lembrado sobretudo por suas célebres aberturas…

Leia Mais

Don Giovanni de Mozart, a ópera das óperas – Frederico Toscano

O compositor austríaco Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) é uma figura ímpar na história da ópera. Outros grandes mestres, entre eles Giuseppe Verdi (1813-1901) e Richard Wagner (1813-1883), deixaram sua marca exclusivamente na ópera…

Leia Mais

Giulio Cesare de Händel, um épico de amor e guerra – Frederico Toscano

Mais lembrado hoje pelo oratório Messias (quem não conhece o seu famoso Aleluia?), o compositor alemão Georg Friedrich Händel (1685-1759) é também o incontestável mestre da opera seria no século XVIII.

Leia Mais

Introdução à ópera – Frederico Toscano

A ópera é vista como puro exagero até por fãs apaixonados da música clássica. Afinal, há melhor termo para uma arte que une enredos intrincados, textos incompreensíveis, orquestração enfática, interpretação hiperbólica, encenação exótica e cantores temperamentais?

Leia Mais

A música contemporânea (1900 até a atualidade) – Frederico Toscano

Terminando nossa viagem sobre a história da música erudita, conversaremos neste artigo sobre a produção musical mais recente, também chamada de “música moderna” ou “música contemporânea”.

Leia Mais

O nacionalismo na música (1830-1950) – Frederico Toscano

Boa parte da música do Classicismo e do Barroco possui um estilo que não pode ser facilmente classificado como de um único país; os estilos…

Leia Mais

A música do Romantismo (1810-1920) – Frederico Toscano

Saindo do Classicismo, chegamos à era romântica da música. Sua diversidade e densidade são tão complexas que se torna adequado dividir a análise do período em dois blocos.

Leia Mais

A música barroca (1600-1750) – Frederico Toscano

Barroco é o termo geral atribuído ao estilo artístico que predominou do final do século XVI a meados do século XVIII, inicialmente na Itália, difundindo-se pelos países católicos da Europa e da América, antes…

Leia Mais

A música ocidental do ano 1000 ao Renascimento – Frederico Toscano

Continuando com nossa viagem na fascinante história da música, conversamos no artigo anterior sobre as origens da música e sua evolução até o primeiro milênio da nossa era…

Leia Mais

As origens da música clássica – Frederico Toscano

A música é um privilégio da espécie humana? Muitos musicólogos afirmam que sim. Entendem que enquadrar como música o som dos pássaros e o ruído das fontes e dos ventos seria, a rigor, inadequado.

Leia Mais

Introdução à música clássica – Frederico Toscano

“A música expressa o que não pode ser dito em palavras e não pode ficar em silêncio. ” Com essa frase, o poeta e dramaturgo francês Victor Hugo (1802-1885) sintetiza o poder que essa arte exerce sobre a…

Leia Mais